Alguns líderes religiosos em Nampula mostram-se insatisfeitos com o continuo encerramento dos locais de culto

Alguns líderes religiosos em Nampula mostram-se insatisfeitos com o continuo encerramento dos locais de culto

Esta insatisfação dos líderes religiosos em Nampula surge na sequência do último posicionamento manifestado pelo presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, face as medidas de contenção na propagação da covid-19. Os religiosos dizem não fazer sentido permitir a reabertura das instituições de ensino e dos locais desportivos, deixando de fora o continuo encerramento dos locais de culto.

Victor Canana representante de alguns líderes religiosos em Nampula, disse que não se justifica que o presidente da Republica de Moçambique, permita a reabertura das aulas e dos locais desportivos e deixe encerrados os locais de culto, justificando-se que estes locais reúnem mais condições que as escolas.

“Será que as crianças têm mais condições de se prevenir da covid-19 que as igrejas? será que os chapas que assistimos com mais de 30 pessoas não são o local onde se transmite a doença? Será que as igrejas devem comprar equipamentos e distribuir aos seus fiéis para que estas possam ser reabertas como os locais desportivos?” Interrogou-se o pastor Canana, dizendo que até neste momento o presidente Nyusi não sabe o papel que as confissões religiosas têm, porque se ele soubesse, ele notaria que a sua eleição como presidente foi através da mobilização dos lideres religiosos que pediram aos fieis para se fazer em massa nos locais de votação.

O nosso entrevistado, defendeu-se usando a passagem da bíblia que diz: “Vos hão-de entregar para serdes atormentados e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as gentes por causa do meu nome”.

Victor Canana lançou fortes críticas contra o modus operandi dos agentes da lei e ordem quando surpreendem grupos de fiéis a adorarem a Deus. Aliás, este avançou que quando estes cruzam um grupo de fiéis exaltam-se como se eles conseguissem neutralizar uma quadrilha perigosa.

Com incerteza na reabertura dos locais de culto na província e no país em geral, o nosso entrevistado, exige ao presidente da República que no seu próximo pronunciamento possa reabrir as igrejas para que os fiéis possam adorar o verdadeiro Deus e único presidente honesto. (Júlio Assane)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

shares