O Clero Diocesano de Nampula considera Dom Maguenge um líder espiritual incontornável

O Clero Diocesano de Nampula considera Dom Maguenge um líder espiritual incontornável

O Clero Diocesano de Nampula enaltece os feitos realizados por Dom Ernesto Maguengue durante 8 anos de actividade pastoral nas terras de Nampula. O Clero louvou o esforço desmedido na cura pastoral tanto do Clero quanto do amado povo dos fiéis.

Em mensagem apresentada aquando da despedida de Dom Maguengue na manhã deste domingo (15/5), na Sé Catedral de Nampula, o Clero Diocesano refere a magnitude dos ensinamentos do prelado: “Com a vossa transferência para pastor da Diocese de Inhambane fica em nós tudo o que nos ensinastes como sacerdotes e como povo de Deus, nas diferentes ocasiões, como nos belíssimos retiros espirituais, nas homilias, etc.). Não restam dúvidas que o vosso empenho pastoral foi de bem trabalhar como um verdadeiro líder espiritual, um bom pastor, que não só quer ver o seu povo a rezar, como também a trabalhar. De onde a expressão “olompa ni ovara muteko” (orar e trabalhar) está impressa em nós sacerdotes e neste povo santo que tanto amastes como seu digno pastor. Fostes no meio de nós um pai simples e de ouvidos abertos para escutar o clamor dos filhos”.

Falando do papel de D. Maguenge na Arquidiocese, o Clero realçou a sua proximidade: “A vossa proximidade ao Clero e ao povo de Deus fez-nos contemplar em vós o rosto de Cristo, o Bom Pastor. Desde 2014 que chegastes para o serviço pastoral da nossa Igreja particular de Nampula, antes como Bispo Auxiliar, depois como Administrador Apostólico e finalmente como Bispo Auxiliar, somente encontramos motivos de gratidão pelo bom testemunho que nos destes”, lê-se na mensagem.

Pedir desculpas faz parte do ser humano e reconhecer os próprios erros é atitude cristã. Por isso, a mensagem do Clero não hesita em manifestar o pedido de perdão endereçando a Dom Ernesto: “Se um dia vos sentistes mal, de alguma forma, pedimos-vos perdão, pois, filhos de Adão que somos, estamos sujeitos a limitações. Ao mesmo tempo que vos endereçam É com estas palavras do profeta Isaías que, nós padres do Clero Diocesano de Nampula, queremos saudar e dirigir a nossa imensa gratidão a vós, D. Ernesto Maguengue, pelo vosso esforço desmedido na cura pastoral do nosso clero e do amado povo dos fiéis. Com a vossa transferência para pastor da Diocese de Inhambane fica em nós tudo o que nos ensinastes como sacerdotes e como povo de Deus, nas diferentes ocasiões, como nos belíssimos retiros espirituais, nas homilias, etc.).

Não restam dúvidas que o vosso empenho pastoral foi de bem trabalhar como um verdadeiro líder espiritual, um bom pastor, que não só quer ver o seu povo a rezar, como também a trabalhar. De onde a expressão “olompa ni ovara muteko” (orar e trabalhar) está impressa em nós sacerdotes e neste povo santo que tanto amastes como seu digno pastor. Fostes no meio de nós um pai simples e de ouvidos abertos para escutar o clamor dos filhos. A vossa proximidade ao clero e ao povo de Deus fez-nos contemplar em vós o rosto de Cristo, o Bom Pastor.

Ao mesmo tempo que vos endereçamos os nossos votos de boa pastoral na Igreja particular de Inhambane. Contai com as nossas humildes orações, assim que também vos pedimos rezar incessantemente por nós. Renovamos, finalmente, os nossos votos de muita gratidão e felicidades para onde o Senhor Jesus Cristo vos enviar.

Que Nossa Senhora de Fátima, padroeira da nossa Arquidiocese, interceda por vós e ilumine todos os vossos trabalhos pastorais”.

O Clero garantiu orar pelo sucesso pastoral pastoral, sem escrúpulos, de D. Maguenge: “Contai com as nossas humildes orações, assim que também vos pedimos rezar incessantemente por nós. Renovamos, finalmente, os nossos votos de muita gratidão e felicidades para onde o Senhor Jesus Cristo vos enviar”.

Foram palavras do Clero Diocesano de Nampula, ressaltando o empenho pastoral de Dom Maguenge na Arquidiocese de Nampula.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

shares